BLOG

Marketing de Conteúdo: os 7 principais erros e como evitá-los

Marketing de Conteúdo: os 7 principais erros e como evitá-los

21 de julho de 2020 às 17:04

Conheça os principais erros que podem estar impedindo a sua estratégia de alcançar o sucesso e descubra como evitá-los

O Marketing de Conteúdo é voltado à criação e distribuição de conteúdo relevante. O objetivo é atrair e engajar com o público certo, de forma a crescer a rede de clientes da empresa. Você pode já ter ouvido isso e decidido investir na estratégia. Pode ser que você tenha alcançado os resultados esperados, pode ser que não. Se você faz parte do segundo grupo, provavelmente está pensando nesse exato momento: “Isso tudo é besteira, esse negócio de Marketing de Conteúdo não funciona”. Muita calma nessa hora!

Realmente, nem todas as empresas que produzem conteúdo conseguem bons resultados. O Marketing de Conteúdo é uma estratégia com um passo a passo bem estabelecido e crucial para se alcançar o sucesso. Quando empregado de forma bem planejada, é capaz de aumentar o tráfego para o site e blog, gerar oportunidades de negócio e fortalecer a marca.

Entretanto, alguns pequenos (ou nem tão pequenos assim) equívocos, podem ganhar grandes proporções e atrapalhar todo o desempenho da estratégia de conteúdo. Para que isso não aconteça com você, elencamos os 8 principais erros e como evitá-los. 

1. Não conhecer a sua audiência

Sabe aquela pessoa que fica com um megafone na porta de uma loja fazendo anúncios para dezenas de pessoas que podem ter zero interesse no que está sendo falado? 

Isso pode até atrair um ou outro cliente, mas a verdade é que quem tenta se comunicar com todo mundo, acaba não se comunicando com ninguém. Você não consegue gerar conexões genuínas e, isso se reflete em poucas oportunidades de negócios. Além disso, quando você não sabe com quem deseja se comunicar, seus conteúdos se tornam genéricos e pouco atrativos. Dessa forma, sua marca não consegue se diferenciar e atrair a audiência certa.   

O que fazer?

Defina a(s) sua(s) persona(s). A persona é uma representação do seu cliente ideal, construída a partir de dados reais que indicam com clareza o público que você deseja atrair. Essa descrição fornecerá insumos importantes para o planejamento da estratégia de conteúdo. Isso porque, ao conhecer as dores, desafios, desejos e interesses do seu público, você conseguirá definir temáticas capazes de gerar conexões e oportunidades. 

No nosso artigo sobre persona, você encontrará o passo a passo para construir a sua. Depois de reunir todas as informações necessárias, é só baixar o nosso Gerador de Persona e descrever a(s) sua(s) persona(s) com riqueza de detalhes.  

2. Colocar o planejamento em segundo plano 

Como já falamos, o Marketing de Conteúdo é muito estratégico, por isso, um dos maiores erros que você pode cometer é produzir conteúdo sem um planejamento prévio. Isso impede que você crie conteúdos relevantes para a sua persona e alcance seus objetivos.

Falando em objetivos, toda estratégia precisa de um objetivo, que vai guiar todas as ações. Sem isso, seu Marketing de Conteúdo se transforma em um barco a deriva.

O que fazer? 

O primeiro passo é definir o objetivo. A partir dele, você conseguirá traçar as metas e ações necessárias. Em seguida, realize uma pesquisa de palavras-chave para entender quais temas da sua área de atuação são mais buscados. Alie isso aos interesses da sua persona, e você conseguirá definir conteúdos realmente relevantes.

Planejar também envolve definir os canais que serão utilizados e quais conteúdos serão produzidos para cada um. Bem como, o formato e as datas de cada postagem. Você pode criar um calendário editorial para lhe auxiliar nesse processo. Assim, você evita outra falha comum, que é a falta de regularidade nas publicações. 

3. Deixar de lado a Jornada de Compra do Cliente 

A Jornada de Compra do Cliente é uma representação do comportamento do consumidor durante o processo de compra. Quando você a ignora, o desempenho do seu conteúdo não é satisfatório e os resultados são aquém do esperado. 

Antes de comprar, o cliente descobre que tem um problema ou oportunidade. Em seguida, ele pesquisa mais sobre isso e procura soluções. Por fim, ele escolhe o melhor produto ou serviço e realiza a compra ou contratação. Quando você tenta vender a sua empresa e o seu produto ou serviço o tempo todo, você pula todas essas etapas e desperdiça oportunidades. Além disso, a tendência é que durante o processo de decisão, o consumidor opte pela marca que lhe ajudou durante todo o processo, oferecendo conteúdos relevantes para cada etapa da jornada. 

O que fazer?

A Jornada de Compra do Cliente é composta pelas fases de aprendizado e descoberta, reconhecimento, consideração da solução e decisão de compra. Ao definir a sua estratégia, você precisa pensar em temáticas correlacionadas para as três etapas. É importante incluir um call to action (chamada para ação) ao final de cada conteúdo, de forma a conduzir o visitante ou lead para a fase seguinte. 

A partir disso, você conseguirá mapear em qual ponto da jornada o possível cliente se encontra e estabelecer os esforços necessários para que ele passe mais rapidamente para a fase seguinte. Ofertas realizadas no momento da decisão de compra, aumentam muito as chances de sucesso. Para te auxiliar nesse processo, criamos um infográfico bem legal. 

4. Fazer conteúdo superficial ou muito técnico 

Fazer Marketing de Conteúdo só porque você não quer ficar para trás pode levar a um erro perigoso: a criação de conteúdos superficiais. Esses conteúdos tendem a ser incompletos e irrelevantes, gerando pouco ou nenhum valor. Quando isso acontece, o visitante acaba saindo rapidamente das suas páginas e não passa para as próximas etapas da jornada. 

Por outro lado, conteúdos repletos de termos e explicações técnicas também não são atrativos. Lembre-se, o conteúdo não é voltado a experts da área, mas sim, para possíveis clientes.

O que fazer?

Durante o processo de escrita, traduza o conhecimento em conceitos simples e fáceis de assimilar. Ao mesmo tempo, forneça informações relevantes e completas. Busque outros textos como referência, inclusive dos seus concorrentes, com o intuito de fazer melhor, é claro, nunca de copiar. No momento da escrita, dedique-se exclusivamente a isso. Caso seu tempo seja escasso, contrate uma empresa especializada.    

5. Focar apenas em conteúdo noticioso  

O conteúdo noticioso, que é mais focado em assuntos virais e em notícias diárias, é capaz de gerar tráfego apenas por alguns dias, porque ele só é relevante por um curto período. Por isso, você precisará produzir muito mais conteúdo e fazer esforços muito maiores para manter o tráfego para as suas páginas, atrair visitantes e convertê-los em leads.

O que fazer?   

Foque nos conteúdos evergreen, que se mantêm relevantes por um longo período de tempo. Por exemplo: 5 dicas para produzir conteúdo relevante para o seu blog. Dessa forma, você conseguirá gerar tráfego para as suas páginas e criar oportunidades com um mesmo conteúdo por vários anos. 

6. Publicar o conteúdo e não divulgar

Produzir o melhor conteúdo do universo não adianta nada se ninguém ficar sabendo que ele existe. Existem diversos canais através dos quais você pode fazer isso, e não usar nenhum deles é um grande equívoco. Se você não faz com que a mensagem chegue ao seu público, todo o trabalho é uma perda de tempo. 

O que fazer?

Existem diversos canais que você pode usar para divulgar o conteúdo. As redes sociais são excelentes para isso, porém, não cometa o erro de usar esses canais para direcionar para um determinado conteúdo uma única vez. Você pode criar diversas postagens direcionando para um mesmo conteúdo, com um intervalo de tempo entre cada uma.

Outros bons canais são os guest posts, e-mails marketing, LinkedIn Pulse, Medium e anúncios.  

7. Produzir conteúdo sem otimização para SEO

O Search Engine Optimization (SEO) é outra excelente fonte de tráfego para o seu site, blog e outros canais digitais. Quando você não otimiza o conteúdo, as chances dele ser encontrado através dos mecanismos de busca, como o Google, reduzem bastante. Dessa forma, a encontrabilidade das suas páginas cai muito, bem como o número de visitantes e leads. 

O que fazer?

Primeiramente, realize uma boa busca de palavras-chave, pois esse é o principal critério de SEO. Os resultados lhe permitirão descobrir os assuntos relevantes e as melhores oportunidades de ranqueamento. Além disso, procure manter o volume e a periodicidade das postagens, inclua links internos e externos e busque sempre gerar autoridade. 

Bônus: não mensurar os resultados

Parece repetitivo, mas é sempre bom alertar. O Marketing de Conteúdo é um ciclo. Porém, quando a mensuração, que é o último e primordial passo, é deixada de lado, toda a estratégia de Marketing de Conteúdo fica prejudicada, pois não é possível avaliar o que está dando certo e o que necessita de ajustes. Com isso, você acaba desperdiçando tempo e dinheiro com algo que não está trazendo o retorno desejado. 

O que fazer?

Procure estabelecer o que deve ser mensurado de acordo com o seu objetivo. Você deve mensurar os resultados das ações empreendidas em cada etapa da Jornada de Compra do Cliente. Assim, você conseguirá identificar as falhas em cada fase e para onde precisa voltar os maiores esforços. 

Marketing de Conteúdo não é mágica, mas aplicando tudo que falamos aqui, você conseguirá alcançar os seus objetivos. Lembre-se que os resultados não vêm do dia para a noite, por isso, é importante planejar uma estratégia de longo prazo e investir de forma constante ao longo do tempo. 

Preparado para começar ou recomeçar?

NEWSLETTER

Não perca nenhuma novidade! Assine nossa newsletter para acompanhar nosso conteúdo.